quinta-feira, 9 de abril de 2009

Confesso que sinto saudade...

Feriado de Páscoa me faz lembrar minha querida Vovó, só de pensar nela meus olhos se enchem de lágrimas. Como era bom passar esse feriado na casa dela, reunir a família, futebol dos meus primos na garagem, bicicletas jogadas em todos os cantos, churrasco rolando, risos pela casa, conversas em voz alta, correria na escada, trocas de receitas, assunto sobre filhos, sobre a novela, sogra, nora, cunhado, primo, tio, tia, avô e minha querida Vó no centro de tudo. Fazendo comida, sempre. Era seu maior prazer, não só cuidava da comida, como fazia vários pratos diferentes, pra agradar a todos. Ela fazia a comida preferida do meu pai, que é genro, do meu avô e pro meu tio que só gosta de comida salgada. Pros netos tinha sempre a melhor sobremesa: o pavê. Nosso preferido também era o suco de maracujá que nunca tomei igual na minha vida, sempre bem doce e amargo ao mesmo tempo, com aquela espuminha e muito gelado.

Minha Vó morreu quando eu tinha 16 anos, mas a saudade nunca passa e nessas datas não tem como não lembrar dela, não querer estar com ela. Na páscoa ela levava a gente pra missa, iríamos assistir a Paixão de Cristo, eu ia chorar no final, virar o rosto nas chibatas e reclamar que quero sentar. Depois ela levava a gente pra tomar um lanche nas barraquinhas da igreja. Ela mesma fazia vários bolos e doces e doava para a igreja arrecadar dinheiro.

Acho que sou uma pessoa leve e feliz porque tive uma infância muito boa, brinquei muito, tive tudo o que uma criança precisa pra crescer sem problemas, sem trauma, feliz. Parte disso eu devo a minha família e em especial a minha Vó, que me ensinou a importância e a graça de ter uma família como a nossa e que nos ensinou o que é verdadeiramente ser feliz.

Minha Vó morreu de repente, um infarto enquanto rezava (verdade). Estive com ela no fim de semana e ela morreu na terça. Onde quer que ela esteja, sei que ela pode ler essa mensagem. Te amo Vovó Iracema.

Um comentário:

Márcio Diemer disse...

Olá Gostei do Blog! Escreves muito be tchê!! Parabéns!! Um grande abraço do Diemer