sábado, 7 de março de 2009

Posso ajudar?

[!]


Esse período na faculdade vou ter aula com um professor que é “meu cliente” na agência que trabalho. Escrevi assim com aspas porque, ele não é meu. É da agência, mas o fato é que acho que ele gosta de ser atendido por mim, pq sempre passa trabalho direto pra mim, quando poderia passar pra outras pessoas da equipe. O que quero contar é que nunca o vi na vida. Agora já vi, mas quero falar sobre esse encontro que foi na sala de aula. Cheguei na aula atrasada porque estava numa palestra. Um aluno contava onde estava trabalhando, área de interesse, etc. Sentei em um lugar que eu era a seguinte, falei: “Oi professor, sou a Carol da Agência!”.
Ele respondeu sabe o que? “ Oi, tubo bem? Então você é a Carol, atendente lá da Agência...”
A-T-E-N-D-E-N-T-E?
Ou seja, trabalho com atendimento publicitário, sonho em ser planejamento e me chamam de atendente? Tipo recepcionista? Atendente de balcão de farmácia?
Fiquei pra morrer. No final da aula tive que falar com ele (com todo meu jeitinho), e ele achou engraçado eu reclamar, como se fosse a mesma coisa [!].
Ainda bem que faço parte do GAP e estamos unidos para vencer esse tipo de miopia e preconceito!

2 comentários:

Padilha disse...

Nossa, tinha que ser você! Sem comentários uauah

[camille paixão] disse...

que triste.
trabalho com publicidade e marketing corporativa, não sabia desse preconceito.